Spam, adware, malware, roubo de token; veja 10 golpes no Facebook

Alexandra Marques
Por Alexandra Marques setembro 29, 2014 08:26

Spam, adware, malware, roubo de token; veja 10 golpes no Facebook

Desde que o serviço de e-mail se popularizou, softwares maliciosos tentam aplicar golpes nos internautas. Com a chegada das redes sociais, os hackers mudaram as estratégias para enganar os usuários e espalhar spams pela Internet. O Facebook, por exemplo, se tornou um prato cheio para os cibercriminosos devido ao grande número de adeptos em todo mundo, já são mais de um bilhão.

Conheça os 10 golpes praticados na rede social de Mark Zuckerberg e saiba como se proteger:

1) Spam

Essa ação é caracterizada pelo envio de conteúdos e solicitações indesejadas por outros usuários da rede social, como mensagens em massa, publicações de links ou imagens em excesso nas linhas do tempo, além do pedidos de solicitações de amizades de pessoas desconhecidas. O spam é espalhado, muitas vezes, quando as pessoas clicam em links ou instalam softwares mal-intencionados. Ou ainda, quando o usuário tem a sua conta invadida e os cibercriminosos a usam para enviar mais spam.

O próprio Facebook possui ferramentas para proteger seus usuários de ataques de hackers, mas é primordial que o usuário fique atento a qualquer suspeita de spam e denuncie-o à rede social. Isso ajuda o site a remover o conteúdo malicioso. Além disso, o usuário pode remover vírus da sua conta.

2) Adware

Os Adwares são programas patrocinados por anúncios. Quando é feito o download, um componente adicional é instalado ou baixa uma barra de ferramentas no navegador. Alguns desses Adwares são “parentes” do spyware e coletam informações sobre o usuário para enviar aos anunciantes com o objetivo de caracterizar um alvo para a veiculação de publicidades. Além disso, eles podem até roubar a página inicial do navegador ou de busca, redirecionado o usuário para outros sites.

Este mecanismo pode apresentar também anomalias no sistema ou incompatibilidades que causem problemas com outros programas. É até mesmo capaz de atrapalhar o funcionamento do sistema operacional. A boa notícia é que é possível remover o Adware no Facebook.

3) Malware

Um malware é um software que invade a sua conta e coleta informações, além de fazer atualizações de status e enviar mensagens em seu nome. Enche sua conta de anúncios e pode fazer o PC travar.

Esse software malicioso pode ser baixado ao tentar assistir a um vídeo de uma publicação que tenha um link mal-intencionado, ao visitar um site que promete oferecer recursos inéditos e especiais do Facebook, como os que afirmam mostrar quem visitou seu perfil ou mudar a cor da página na rede social, ou ao fazer download de um suplemento de navegador duvidoso.

Se há suspeita que um malware se instalou no seu computador, a primeira coisa a se fazer é remover esse vírus. Além disso, é preciso alterar a sua senha do Facebook e fazer uma varredura no seu computador. Outra atitude que deve ser tomada é atualizar o navegador do seu PC para versões mais recentes que contam com proteção integrada. É preciso também analisar todas as extensões do navegador e remover todas as que achar suspeitas.

4) Phishing

O principal objetivo dessa fraude é coletar informações e dados pessoais importantes, através de mensagens falsas de e-mail, SMS ou por meio do Facebook. Assim, os cibercriminosos descobrem nomes e senhas dos usuários e, às vezes, até mesmo dados de contas bancárias e cartões de crédito.

As informações são obtidas quando os internautas digitam o endereço de e-mail e senha em sites falsos que parecem com a página de login do Facebook criados por hackers. Com esses dados, eles podem acessar a sua conta na rede social e compartilhar diversos posts com links com anúncios falsos e vídeos.

Se o usuário perceber que a conta no Facebook está recebendo esse tipo de ataque, será preciso protegê-la mudando a senha.

5) Sharebaiting

Quem nunca se deparou com um post pedindo um “curtir e compartilhar” com a promessa de uma exibição de um vídeo incrível? Essas correntes de compartilhamento são links maliciosos intitulados de Sharebaiting. Ao encontrar um desses no feed de notícias ou na timeline de um amigo, o usuário deve denunciar o post imediatamente ao Facebook para que o conteúdo seja removido e não faça vítimas na rede social.

6) Self-XSS

Conhecido também como fraude de script entre sites, o ataque self-XSS é feito para enganar usuários prometendo ajudá-los a invadir a conta de outra pessoa, mas a intenção é fazer uma execução de um código mal-intencionado no computador para conseguir acesso a sua conta no Facebook. Com isso, o cibercriminoso pode atualizar status e comentar posts no nome da pessoa espalhando spam na rede social.

Para evitar esses ataques, o usuário nunca deve copiar e colar links suspeitos. Mas, caso tenha sua conta invadida, é preciso mudar a senha imediatamente e remover todas as extensões suspeitas do navegador de Internet.

7) Clickjacking

Já viu aqueles botões e ícones falsos que aparecem no Facebook? Esses são chamados de Clickjacking. Quando o usuário aperta o botão falso, ele está clicando em outro conteúdo que não pretendia curtir. Quando isso acontece, é preciso verificar se o Facebook foi infectado pelo vírus e conferir o ‘Registro de atividades’ do site e excluir todas as ações indesejadas.

Além disso, é preciso verificar se foi instalado algum aplicativo e/ou jogos não confiáveis e se houve algum aceso à conta de locais suspeitos. Executar o antivírus também ajuda a rastrear se algum ataque foi instalado por meio desses falsos botões.

8) Aplicativo mal-intencionado

Alguns aplicativos criados por hackers para o Facebook pede mais acesso do que os outros apps precisam para funcionar. Com a permissão do usuário, este aplicativo mal-intencionado pode usar a sua conta e publicar spam na linha do tempo de seus amigos, por exemplo.

Se o usuário desconfiar que teve a conta invadida por meio desse ataque, vai precisar remover todos os aplicativos suspeitos e excluir todas as ações listadas no ‘Registro de atividades’ que ele não fez para que o spam não se espalhe.  Além disso, a primeira coisa a se fazer deve ser mudar a senha da rede social.

9) Roubo do token de acesso

O token de acesso do Facebook é uma ferramenta de segurança que concede permissão para um aplicativo publicar em nome do usuário na rede social. Alguns fraudadores roubam esses tokens de acesso para espalhar spam em mensagens, posts com links ou com imagens.

Esses cibercriminosos usam algumas promessas para enganar as pessoas, como disponibilizar a visualização de quem visitou o perfil, ajudar o usuário a obter mais seguidores, curtidas e amigos, alterar a cor do seu perfil e exibir um suposto vídeo.

Para evitar que o token de acesso seja roubado, o usuário nunca deve copiar e colar URLs do seu endereço do Facebook em sites suspeitos, pois elas podem conter o token de acesso para a sua conta.

10) E-mails e notificações suspeitas

Ataques e invasões de conta por meio de mensagens de e-mail acontecem porque spammers e fraudadores criam e-mails falsos que parecem ser do Facebook e com mensagens muito convincentes. Nesses casos, o usuário jamais deve responder a estes e-mails, principalmente quando solicitem a sua senha da conta na rede social, pois o Facebook nunca irá pedir esta informação. Além disso, o usuário não deve clicar em um link contido nas mensagens ou abrir qualquer anexo, pois o site de relacionamento não envia arquivos anexos via e-mail.

Para evitar esses possível e reais ataques, o próprio Facebook dá dicas de como o usuário pode manter a sua conta segura. De acordo com a rede social, é preciso analisar bem o link antes de clicar e ficar atento para identificar páginas, aplicativos e jogos falsos. Além disso, não aceite solicitações de amizades de pessoas desconhecidas, escolha uma senha exclusiva e segura, nunca compartilhe informações de login (e-mail e senha) e entre sempre a partir do endereço facebook.com.

Outros cuidados, como atualizar o navegador para versões mais seguras e executar varreduras com antivírus, ajudam a se proteger de hackers. Manter seu computador sempre protegido é a melhor forma de se prevenir contra ataques virtuais.

Fonte: TechTudo

Alexandra Marques
Por Alexandra Marques setembro 29, 2014 08:26
Escreva um comentário

Nenhum comentário

Nenhum comentário ainda!

Deixe-me contar uma história triste! Não há comentários ainda, mas você pode ser o primeiro a comentar esse artigo.

Escreva um comentário
Ver comentários

Escreva um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.
Campos requeridos estão marcados*

COMENTÁRIOS RECENTES

  • Todi

    Todi

    Ótimo obrigado.

    Ver artigo
  • Victor

    Victor

    Fiz os treinamentos de Excel Básico e Intermediário. Ambos são excelentes e proporcionam um ótimo domínio da ferramenta para que…

    Ver artigo
  • PL

    PL

    Ajudou pacas, muito prático. vlw.

    Ver artigo

AGENDA

ENCONTRE-NOS NO FACEBOOK

CADASTRE-SE PARA NOVIDADES